Adoção…filhos do coração

Imagem

Vou falar de experiências lindas que ocorreram por perto e discutir um assunto em que muitos tem mil pre…conceitos e de verdade poucos sabem desta forma especial do amor. Não se adota uma criança e nem um adolescente por bondade, nem é caridade. Se tem um filho, que de uma forma única nasce de você, dia após dia, vem mesmo do coração.

A adoção é normatizada, em regra, pela lei nº 8.069/90, o tal atacado e desconhecido Estatuto da Criança e Adolescente. Sim, muitas vezes somos mesquinhos (se não bobos) em apenas criticar a legislação brasileira, sem ao menos entender, sem saber quanto é importante. Sendo que o problema está no desconhecimento por grande parte da  população, que resultaria uma melhor cobrança da aplicabilidade. E também o Código Civil que pode dizer uns parâmetros sobre o ato de adotar. A parte prática, qualquer pessoa, acima de 18 anos, com comprovada estabilidade (que não é sinônimo de ter dinheiro), idoneidade moral pode se habilitar a receber uma criança ou adolescente.

Disse a regra geral, simples?! Nem um pouco? São vários monstros que rodeiam a adoção, o principal é o desconhecimento sobre o afeto, entre outros medos, além de uma lista de exigências comuns ( sexo feminino, pele branca, menor de dois anos). Dizem por aí que o amor supera barreiras, acredito nisso e muito. Uma das últimas pessoas que entraram na minha família foi por adoção, um adolescente que foi adotado pela minha prima, ainda em processo de guarda.

Normalmente a lei prevê no Brasil que uma criança e um adolescente fique no seu seio familiar, por isso mesmo que pobreza não significa que um filho deve ser adotado. Pelo contrário, aquela família deve ser assistida por bons mecanismos de assistência social. A exceção é retirar o pátrio poder dos pais em caso de violência, maus tratos, drogas, negligência … estas coisas. Tenta-se achar ainda um familiar mais próximo, quando não é possível, como no caso dos órfãos, abandonados são levados para uma família substituta. Se não antes ou por grande parte da vida, uma instituição.

Imagem

Digo que a crítica contra o Estatuto deve ser repensada, porque normalmente ela é feita para proteger com prioridade o bem estar de um cidadão em formação, leia aí crianças – 0 a menor de 12 e adolescentes -12 a 18 anos ( dados a acrescentar, os crimes cometidos por tais ‘menores’ não chegam a 20% do total). Assim como demais leis, criticamos, falamos, mas acredite a ação de um juiz, de um promotor ou outra figura do direito é no sentido de proteger a sociedade como todo, sem delongas, o bom senso é preciso.

Então, voltando, qual é o papel da adoção? De amor, de um sentimento sincero que não nasce só na troca de líquidos e batidas entre mãe e filho durante uma gestação, mas de uma toda vida. Adoção é para vida inteira, por isso é tão delicado o processo. Não se revoga, não se anula uma adoção, até porque filho é para vida toda, sempre foi e sempre será.

Imagem

Conheço de perto quase todos os tipos de adoção, como já disse, de uma prima que adotou um adolescente, ótimo e tão nosso como todos os outros ( e por qual motivo não seria?), tem um outro tipo de adoção que já vi por perto. Adoção unilateral, de um esposo que se tornou pai de um filho que é tão dele, porque realmente é filho mesmo. Esposo(a) podem adotar filhos de companheiro(a). Neste caso leva em conta principalmente o afeto e afinidade entre os dois. Tio pode adotar sobrinho também.

E um bebê que chega? Mas você já tem seus filhos, mais um? Por que não tenta mais um, não pode? O que muitos não entenderiam que muitos querem experimentar o amor, sem limites algum, e ela um bebê frágil, não foi escolha, foi assim que aconteceu, uma criança está disponível e justamente era uma outra menina. Quantos remédios precisou, entre todos o que curou foi o amor. Linda, passou se os anos, já sabe sua história e quem é a sua mamãe.

Imagem

Estas são pequenos trechos lindos que conheço sobre adoção, na verdade é um assunto tão extenso, mas sei que exemplos dizem mais do que mil palavras. Conheci outras situações envolvendo o assunto, devido a minha profissão, mas me marcou uma história triste, qual nem sei mais como está. Há uns dois anos atrás, um casal foi preso por tráfico de drogas, eles tinham um filho, seis anos, lindo e esperto.

Acompanhei a prisão dos responsáveis e a dor desta criança, que tinha uma vida aparentemente normal, muito bem cuidado resumindo. O pequeno foi levado para um abrigo, via o seu desespero e doeu, dói até hoje de lembrar. Pela nova lei da adoção, nº 12.010/2009 uma criança ou adolescente pode ficar no máximo dois anos no abrigo e seu caso tem que ser revisto a cada seis meses, a realidade porém costuma não ser tão boa assim, infelizmente. Possivelmente as coisas podem ter sido piores para aquele  menino, e continuam sendo para muitos outros.

Imagem

Não tenho nenhum filho adotado, ainda, já é algo que vem sendo discutido em família, como disse o que é preciso é conhecer, tirar os “achismos”, libertar-se, conhecer e viver os fatos. Eu e meu esposo pensamos em nos candidatar para habilitação, até porque filho não nasce só de barriga, mas também de coração. Se possível pensar … pelo menos evitar o preconceito.

Imagem

Quando adotar? Quando não se pode engravidar? Quando não se tem filhos? Quando se quer fazer uma boa ação? Quando seus pais não tem condição? Não, apenas quando tiver espaço suficiente para o amor no seu coração. E o amor não tem cor, não tem idade, não tem limites.

*Fotos e histórias reais de pessoas muito felizes : )

Quer saber mais, procure o Ministério Público, Juizado de Menores e informe-se sobre o processo, tire dúvidas, busque orientação.

http://www.adocaobrasil.com.br/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s