Adventos da Internet,perigo

Em jornalismo se vê muito sobre o advento da Comunicação. Mas hoje quero ressaltar um outro tipo de advento, o da Internet. A arma de guerra hoje está cada vez mais presente no nosso cotidiano. E tem suas maravilhas, blogs, comunicação rápida, que tal o acesso maior a informação e ao recurso da comunicação. Não só ser uma esponja acolhendo notícias, mas fazer parte dela. Sou admiradora do que a Internet é capaz de fazer, mas tenho consciência de quem nem tudo são flores.

Tenho amigas que ainda mantém opiniões decisivas de deixarem os filhos menores longe da rede mundial de computadores, mas conheço crianças pequenas que sabem lidar com precisão com ferramentas avançadas da Internet, celulares e outros dispositivos. Acredito que isso é bem pessoal, como todo processo de educação, depende de escolha feitas pelos responsáveis. Mas garanto que menor não pode ficar sozinho e sem orientação na rede mundial da Internet, pelo risco enorme de ser vítima de muitos crimes, incentivo à violência, pornografia e demais.

Mas falando mesmo em Internet optei por algumas escolhas, mesmo trabalhando na área, o que diz em relação a minha vida privada não será estampada em rede social. Por que? Escolha pessoal, acredito que é o melhor por causa de stalking, por causa da segurança, por causa do respeito, da privacidade. Se me faz falta conversar com alguém, comunicar e estar conectado? A  informação pode ser perigosa quando se tem motivação contraditória. Sei que existem pesquisas sendo realizadas no País sobre isso, mas redes sociais, como Facebook, Instagram e demais outras tem sido usados mais para o mal do que para o bem. Como assim? Por pessoas que estão em busca de informação motivadas em fazer mal, aplicar golpes ou mesmo disseminar pensamentos desumanos, aí me refiro ao bullying virtual, ao preconceito e demais barbaridades.

E o próprio criador do Facebook, Mark Zuckerberg, soltou que brasileiro é o que mais usa mal a rede social, só para piadinhas ridículas e alta exposição. Bem direto, sim depois fez um pedido de desculpa mais que forjado. Mas o mecanismo de segurança? Existem diversas maneiras de se ter quebra de sigilo quando se fala em Internet, não me referindo só aos programinhas de quebras de senhas, mas também a estrutura frágil que é humano. O mal nunca tem a aparência do mal, quando alguém quer algo, ele se faz até de bem. Acha que um vírus vai chegar com um título horrendo e aspecto velado no seu email? E acredita que alguém vai questionar sobre sua vida querendo informação falando seu real objetivo? Jamais.

E são tantas vítimas, me assustam os casos que envolvem crianças e menores, que tem fotos expostas ou são colocadas a situações de vexame, pior quando se tem pornografia ou qualquer outra ameaça a inocência deles. Se é complicado explicar a relação de causa e consequência para alguns adultos, imagine para crianças, adolescentes. Ainda mais quando eles querem ser o centro das atenções.

Não reservo todo o mal a Internet, porque assim como toda ferramenta, pode ser usada para o bem ou para o mal. E essa escolha é ética, moral, vem da formação humana que cada um possui. Alguns se acham sim, acima do bem e do mal. E para estes nada melhor do que deixar que o mal por si só os absorvam em sua falta de felicidade, e ignorar, viver a vida para o bem que cada um tem, se é conquistado ou se é desejado. Eu escolhi preservar algumas coisas, até para evitar dores, valorizar o tempo ao que realmente vale tempo gastar. Às vezes a decisão é bem mais por quem você ama, do que só para você.

Mas são valores que acredito que devem ser falado. Como o respeito ao próximo, o conhecimento da suas limitações, da própria natureza humana. Talvez mude de ideia, mas agora tenho esta decisão, de acreditar que algumas coisas ficam para poucos, só para quem realmente interessa, que meu tempo fica com quem realmente eu quero perto de mim. Preservar o sorriso das crianças só para sentimentos puros, e construir este debate. O primeiro é falar sobre interpretação, que as coisas não precisam ser por achismo, nem tudo que muitos interpretam é a realidade. E segundo que nem tudo é de direito coletivo, a individualidade deve ser respeitada, o outro é tão essencial como a si mesmo. Que mania muitos tem de achar que a culpa do seus erros está no outro, e por que motivo seria? E tem perguntas e palavras, ideias tão banais que nem vale curtir, compartilhar, ainda mais que é contra tudo, menos o egoísmo que tende a prevalecer.

 Stalking é um termo usado para perseguição em inglês, quando uma pessoa persegue, caça a outra como presa, que busca informações o tempo todo sobre, busca de forma prejudicial, interfere no direito de ir e vir, se acha no direito de interferir, julgar, como ato condenatório. É visto como crime em várias partes do mundo, como Estados Unidos, que tem programa de controle inclusive em redes sociais, além de penas e medidas de segurança. No Brasil está sendo debatido em algumas normas para o Novo Código Penal. Dá para entender que é pura falta de lógica, amor ou falta de sentido do outro.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s